Número de homologações feitas pelo SEAAC caiu 32% em 2015

(Foto: Reprodução Internet)

O SEAAC realizou 2973 homologações de rescisão em 2015, contra 3927 no ano de 2014. A homologação nada mais é do que uma forma de o Sindicato, que é um órgão legalmente autorizado, ter certeza de que os valores pagos e a forma com que a rescisão de um contrato de trabalho aconteceu estão dentro do que é previsto por lei. Todo e qualquer trabalhador que tenha permanecido na empresa por pelo menos um ano tem direito a homologação.

Segundo Lázaro Eugênio, presidente do SEAAC de Bauru, a redução de 32,09% é indicativa e deve ser comemorada. “O número de homologações é um termômetro da situação econômica do segmento, e a sua redução significativa é sinal de que a nossa área de representação sofreu um pouco menos com os problemas do ano”, afirma.

A título de curiosidade, o mês com maior número de homologações foi março, com 314; seguido por outubro, com 307. As terças-feiras tornaram-se o dia preferido para tal, somando 583 homologações. Em contrapartida, as quintas-feiras foram o dia menos escolhido para homologações, resultando em apenas 458. O dia 23/10, sexta-feira, foi a data com maior número de homologações feitas, apontando 22 processos.

Os números listados anteriormente vão de encontro às dificuldades e turbulências do ano de 2015. A manutenção de mão-de-obra qualificada é imprescindível para o momento de reaquecimento da economia e a estabilidade financeira da região, visto que a reposição futura desses trabalhadores dispensados é sempre complicada e desgastante, tanto para quem contrata quanto para quem procura se recolocar no mercado de trabalho.

Texto: Mayara Castro/Jornalista na Netshare Marketing Criativo