Protesto contra a retirada dos direitos previdenciários e trabalhistas

Na sexta-feira, dia 28 de abril, o SEAAC Bauru, em conjunto com todas as forças populares do Brasil que lutam com e para o povo brasileiro, se dedicará ao protesto, de forma que os serviços diariamente prestados à categoria se transformarão em luta, em manifestação e em indignação contra todas as tentativas de ludibriar e prejudicar a classe trabalhadora.

Todos nós, trabalhadores brasileiros, temos tomado conhecimento da existência  de verdadeiro ataque à cidadania que vem sendo realizado por segmentos do Governo Federal e do Congresso Nacional.

Sob o pretexto de tirar o Brasil da crise, direitos fundamentais se encontram sob grave ameaça de aniquilação. De um lado, o projeto de  “reforma da previdência” ameaça subtrair dos brasileiros uma das mais elementares garantias, que é a de se aposentar por tempo de serviço.

De outro lado, garantias trabalhistas conquistadas há décadas são alvo de eliminação por parte do projeto de “reforma trabalhista”,  cujo objetivo confesso é de  dificultar o acesso à Justiça, suprimir garantias básicas como a relativa à duração da jornada de trabalho e de precarizar a própria relação de emprego, permitindo toda forma de terceirização.

Ao mesmo tempo,   diariamente os meios de comunicação informam sobre o gigantesco escândalo de corrupção que assola as altas esferas  dos governos,  atingindo Câmara dos Deputados, Senado Federal, Ministérios, Governos Estaduais, grandes conglomerados empresarias, etc.

Enquanto imensas fortunas circulam  entre os corruptos, o povo brasileiro,  especialmente a classe trabalhadora, padece em sofrimento sem fim, arcando com o desemprego, o subemprego, a ameaça da demissão e de perda dos mais elementares direitos.

É preciso que os poderosos entendam que não podemos e não iremos assistir calados a essa situação de descalabro, que ofende profundamente  todos aqueles que diuturnamente trabalham  de maneira dura e honesta.

No dia 28 de abril a voz da classe trabalhadora precisa se fazer ouvir e mostrar a todos os inimigos do povo que o Brasil é de gente honesta que trabalha e produz, e que essa gente honesta  não aceita ver direitos e garantias sendo aniquilados  por reformas que atendem apenas aos  interesses de uma minoria de abastados.

As homologações agendadas para o dia 28 de abril ficam reagendadas para o dia 5 de maio, nos mesmos horários.

À luta, companheiros!!!

 

 

Edição: Loyce Policastro