SEAAC e SESCON não entram em consenso; nova proposta ficou a próxima semana

Na última quinta-feira (21/9), o SEAAC esteve reunido com o SESCON em reunião de negociação coletiva para renovação de Convenção, porém, novamente, não chegou-se a um consenso. A reunião teve a participação do presidente do SESCON, Márcio Shimomoto, além dos presidentes dos SEAACs de Bauru, Guarulhos, Franca, Presidente Prudente, Ribeirão Preto e São José do Rio Preto, que negociam em conjunto.

As propostas patronais limitam-se à reposição da inflação, índice que o SEAAC não concorda. Essa inflação oficial é claramente “fabricada” pelo Governo, que manipula os reajustes do setor público e é responsável direto pelo desaquecimento da economia, mas, na prática, o trabalhador sente no bolso o aumento expressivo dos preços de produtos e serviços que norteiam o custo de vida do cidadão. O SESCON se comprometeu a reanalisar os índices apresentados, mediante os argumentos do setor laboral e na próxima semana deve apresentar nova proposta.

Dado o adiantado do mês, mesmo chegando-se a uma proposta minimamente aceitável, não será possível formalizar o instrumento normativo, assim, as empresas devem conceder antecipação salarial, evitando o acúmulo de diferenças que virão com o reajuste retroativo a 1° de agosto.

seaac e sescon

Foto: Arquivo/SEAAC

seaac e sescon

Foto: Arquivo/SEAAC

seaac e sescon

Foto: Arquivo/SEAAC

 

Texto: Lázaro Eugênio / Edição: Loyce Policastro – Netshare Marketing Criativo