Outubro Rosa: a importância da campanha e conscientização da causa

A campanha anual é realizada em outubro e tem como objetivo alertar a sociedade sobre o diagnóstico precoce do câncer de mama.

Como surgiu o Outubro Rosa? 

A campanha conhecida como Outubro Rosa, é celebrada desde os anos 90 com a finalidade de alertar a sociedade sobre o diagnóstico precoce do câncer de mama.

 O movimento teve início nos Estados Unidos, lá vários Estados tinham ações isoladas referentes ao tema. Após o Congresso Americano aprovar a campanha, outubro foi reconhecido nacionalmente como mês de prevenção ao câncer de mama.

 Apesar de em 2002 o movimento começar a aparecer no Brasil, apenas em o Outubro Rosa ganhou força em território nacional e várias cidades brasileiras abraçaram a campanha.

 A importância da campanha: 

  Ficando atrás somente do câncer de pele não melanoma, o câncer de mama é o que mais acomete mulheres no Brasil. Por isso é importante um conjunto de ações que promovem a saúde de forma preventiva e seja capaz de reverter situações alarmantes.

 O objetivo da campanha é principalmente a conscientização das mulheres sobre a prevenção do câncer de mama, para que as mesmas possam identificar precocemente a doença e saber como tratá-la.

 O câncer de mama: 

 Segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA), é o segundo tipo de câncer mais comum em mulheres no Brasil. Apesar dos dados alarmantes, sua ocorrência em mulheres com menos de 35 anos é relativamente rara. A doença se dá devido a um desenvolvimento anormal de células nas mamas, que ao multiplicar repetidamente, tornam-se em um tumor maligno.

 O sintoma mais fácil a ser notado é um caroço que surge nas mamas, que pode ser acompanhado ou não de dor. Também podem aparecer pequenos caroços abaixo do braço e a pele dos seios pode ficar com aspecto de casca de laranja. É importante ressaltar que nem todo caroço é maligno, por isso é fundamental a consulta com profissionais especializados.

 Prevenção ao câncer de mama: 

 Apesar de não ter um meio de prevenção totalmente eficaz, há muitas formas de diminuir o risco de desenvolvimento do câncer de mama. Essas atitudes são fundamentais para mulheres com precedentes, como histórico familiar ou fatores genéticos.

 De acordo com o Ministério de Saúde, ter uma boa alimentação e praticar exercícios físicos podem diminuir em 28% as chances de ter o câncer. A prática de fumar e ingerir bebidas alcoólicas também são fatores agravantes da doença, por isso é bom evitar o uso.

 Além disso, é fundamental realizar exames de mamografia anualmente e realizar o autoexame, que por sua vez é de extrema importância para um diagnóstico precoce. Fique atenta a qualquer mudança em suas mamas, faça exames regulares e previna o câncer de mama!