Dezembro Vermelho: entenda a importância da campanha e conscientização da causa

A campanha marca uma grande mobilização nacional na luta contra o vírus HIV, a Aids e outras IST (infecções sexualmente transmissíveis), chamando a atenção para a prevenção, a assistência e a proteção dos direitos das pessoas infectadas com o HIV.

Como surgiu o Dezembro Vermelho?

A Aids, causada pelo vírus HIV em seu estágio mais avançado, foi uma pandemia no século passado, chamando a atenção da sociedade para esse assunto que até os dias de hoje é alarmante no Brasil.

Em 1988 foi criado pelo Ministério da Saúde, seguindo orientações da ONU, o Dia Mundial de Luta Contra a Aids, que é celebrado no dia 1º de dezembro.

Alguns anos depois, em 2017, o governo federal lançou a lei que institui a Campanha Nacional de Prevenção ao HIV e à Aids, o movimento se popularizou como Dezembro Vermelho.

A importância da campanha:

Os objetivos da lei no Brasil são os seguintes:

  • Assegurar os direitos humanos de pessoas portadoras do HIV ou Aids;
  • Assistir e proteger as pessoas que foram expostas ao vírus e,
  • Promover eventos de conscientização sobre o tema.

A campanha é de suma importância, visto que é o assunto que gira em torno do Dezembro Vermelho é um tabu a ser quebrado.

O Dezembro Vermelho é essencial no combate à Aids, uma vez que essa medida simbólica tem o objetivo de conscientizar a população sobre a doença, divulgando informações sobre os métodos de prevenção e sobre o tratamento.

Qual a diferença entre Aids e HIV?

Está enganado quem pensa que a Aids e HIV são sinônimos ou são a mesma coisa.

O HIV é o vírus da imunodeficiência humana, que causa a Aids. A partir da primeira exposição à carga viral, o HIV ataca as células do sistema imunológico, o que deixa o corpo mais suscetível a contrair doenças. E diferente dos outros vírus, o HIV não consegue ser combatido pelo corpo humano, motivo pelo qual deve ser tratado o mais urgente possível.

É importante saber que a transmissão do vírus HIV, causador da Aids, acontece por meio de compartilhamento de seringas e materiais cortantes, relações sexuais sem preservativos, durante a gravides, parto ou amamentação (quando a mãe é soropositiva).

Prevenção e tratamento:

Conhecer o quanto antes a sorologia positiva do HIV é de extrema importância para o tratamento, para isso é necessário se testar com regularidade.

Não é necessária a aparição de qualquer sintoma para a realização do exame. Vale ressaltar que se você esteve em alguma situação de risco de contágio deve procurar um profissional especializado o quanto antes.

Para conhecimento, os sintomas no começo são muito parecidos com os de uma gripe forte, marcados pela febre e mal-estar. Se não diagnosticados precocemente o portador pode desenvolver o vírus complicando os sintomas e a doença.

O tratamento no Brasil é disponibilizado de forma gratuita e é feito por meio de uso de medicamentos antivirais (ARV).

Se cuide e se previna! O conhecimento é o melhor remédio, procure um posto de saúde e faça uma testagem.